Arquiteturas
Film Festival 2016

Lisboa, 2016

Gabriela Raposo faz parte do Júri da edição de 2016 do Arquiteturas Film Festival, 4ª Edição: RehabNation. Os restantes membros do júri são Bárbara Silva, Brito Guterres, Fernando Brízio, Luís Ferro, e Nuno Lisboa.

 

ARQUITETURAS FILM FESTIVAL consiste numa mostra internacional de filmes documentais, experimentais e de ficção sobre a temática Arquitetura. O programa que tem vindo a ser desenvolvido para este festival, desde a sua criação em 2013, alimenta-se das infinitas possibilidades de valorização e divulgação da Arquitetura através do Cinema e da produção audiovisual em geral. O festival procura tirar proveito da ampla rede de contactos entretanto criada entre outros festivais de Cinema de Arquitetura espalhados pelo mundo, para potenciar a projeção de filmes de grande relevância para a divulgação da cultura arquitetónica portuguesa, não só em território nacional, como também, e muito especialmente, a nível internacional.

 

4ª EDIÇÃO: REHABNATION

À palavra reabilitação associamos geralmente um sentimento positivo. Especialmente quando aplicada ao contexto da arquitetura ou do ambiente construído: implica sempre um processo de regeneração, ultrapassar uma condição anterior de abandono ou destruição para dar início a uma nova e melhorada etapa na vida de um determinado edifício ou construção. Contudo, quando vemos esta palavra aplicada a um momento na vida de uma pessoa, normalmente a ela associamos uma condição sempre difícil: corresponde a um árduo processo de recuperação de um vício, de uma compulsão ou de qualquer tipo de comportamento destrutivo. Neste sentido, reabilitação sugere tanto um tratamento como uma penitência. Quando aplicamos o conceito de “reabilitação” a toda uma cidade, território ou nação, quais são as implicações que a ele podem estar anexadas? Como eventuais cidadãos de uma hipotética “nação em reabilitação” , poderemos estar condenados a viver num permanente estado de recuperação? Sempre a adaptarmo-nos a um qualquer tipo de crise, adversidade ou desafio, mas nunca esperando definitivamente superá-los?

Para o programa desta edição, o ARQUITETURAS vai promover filmes e debates que explorem a vasta gama de conotações que podem estar associados com a expressão “REHAB NATION”. Da reabilitação dos velhos centros históricos à gentrificação dos bairros turísticos; da falta de investimento na habitação social à construção de novos sentidos de comunidade; da privatização do espaço público à emergência de novas formas de intervenção urbana. As possibilidades são infinitas e “REHAB NATION” funciona como um extenso pretexto para basicamente pensar e debater a forma como atualmente vivemos os nossos espaços e as nossas cidades.

O festival terá a sua apresentação no dia 5 de Outubro pelas 16h, integrado no programa de abertura ao público do novo edificio do museo MAAT – Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia. Como warm up, e em parceria com a Roca Lisboa Gallery, o ARQUITETURAS apresentará nos dias 10 e 11 de Outubro a estreia de dois documentáriossobre arquitetos portugueses de referência: Álvaro Siza e Carvalho Araújo. A noite oficial de abertura do ARQUITETURAS terá lugar no FÓRUM LISBOA (antigo Cinema Roma) no dia 12 de Outubro pelas 19h, com a exibição do filme “A Propósito de Leixões” com banda sonora ao vivo da banda TORTO.