Walk&Talk

Circuito de Arte Pública   

Curadoria: Gabriela Raposo, Miguel Mesquita, Ricardo Gomes (KWY)
A nossa aproximação a uma ideia de curadoria contemplou a localização das obras no contexto de um itinerário local de intervenções na cidade e na periferia, procurando que as mesmas possam enquadrar, integrar e enriquecer, socialmente, cenários existentes.
Identificámos três tipologias espaciais sujeitas a intervenção: a praça, como um vazio ou espaço aberto integrado no tecido urbano, que inclua o símbolo de polo agregador, representativo de um local de partilha social e de conhecimento; o jardim como um elemento onde, no vazio da cidade, é integrada uma ideia de natureza, procurando-se questionar a sua pertinência e contemporaneidade enquanto equipamento do século XXI; por último a paisagem como o reflexo da relação territorial insular com a natureza e com o mar, promovendo uma perspetiva onde, devido à inevitabilidade geográfica de uma ilha, seja explorada a ideia de perímetro e de percurso.
Simultaneamente analisámos categorias de intervenção que nos permitissem identificar modos de atuação que possam resultar em ideias de espaço distintas: artistas que potenciem um discurso crítico sobre situações espaciais específicas e que nos permitissem construir uma ideia de promenade urbana, ou territorial, que introduz ao observador uma reinvenção de lugares e costumes. Onde a matéria é o reflexo de um meio de comunicação e de reflexão sobre ‘espaço’, e sobre imaterialidade, que contempla a dialética de como através do fazer, o espaço acontece.

 

Artistas: Akane Moriyama, Ayelene Peressini, benandsebastian, JQTS, Mark Clintberg, Ricardo Jacinto, Spy, Teresa Braula Reis, Tomaz Hipólito.